Heloisa Righetto é uma brasileira de 34 anos, natural de São Paulo e que mora na Inglaterra há cerca de seis anos. No Brasil ela trabalhava como designer de móveis e objetos de decoração, em Londres, ela é editora de um site que fala sobre design. Também é blogueira de viagem e agora autora do mais novo  viajosfera: o Guia de Londres –  para iniciantes e iniciados. Eu lí o guia, gostei muito. Eu sou uma “iniciada” em Londres e vou testar as dicas da Heloisa na próxima vez que for por lá. A seguir ela fala em entrevista exclusiva sobre o seu trabalho na Inglaterra e sobre escrever um guia de viagens.

Entrevista: Claudia Bömmels   |   Fotos: Divulgação
Brasileiros Mundo Afora (BMA): Heloisa, fale um pouco sobre o seu trabalho na Inglaterra.

A minha idéia era continuar a exercer a profissão de designer aqui, mas não conseguia emprego de jeito nenhum. Foi quando uma amiga sugeriu que eu entasse em contato com revistas e sites relacionados com o assunto no Brasil e apresentasse sugestões de pauta, já que aqui acontecem milhares de eventos relacionados ao tema o ano todo. Visitei alguns eventos, escrevi alguns textos e mandei um monte de emails! Até que uma editora respondeu interessada, e assim minha primeira matéria foi para o ar. Depois disso foi ficando mais fácil, comecei a ter matérias publicadas em várias mídias. Aí surgiu a oportunidade de trabalhar para um site aqui na Inglaterra, fiz a entrevista e deu certo!

BMA: Quando você decidiu escrever um guia?
Desde que comecei a escrever para o site Aprendiz de Viajante essa ideia passava pela minha cabeça, mas eu deixava para lá, pois escrever um guia é bastante trabalhoso. Além disso eu questionava o que eu poderia fazer de diferente para os leitores decidirem comprar o meu guia em vez das muitas opções que já tem no mercado. Então, no fim 2013, eu publiquei um post que era um roteiro de cinco dias na cidade, super detalhado, o que me fez pensar que já poderia ser a base do guia. Logo depois disso, em janeiro de 2014, duas coisas aconteceram para eu tomar a decisão de escrever: uma amiga ilustradora perguntou se eu tinha algum projeto engatilhado para o qual ela poderia colaborar, e outra amiga que mora em Boston (EUA) me mandou de presente um guia de Londres publicado em 1896. Interpretei como um sinal e bati o martelo!
BMA: Existem muitos guias sobre Londres, qual o diferencial do seu?
O mais importante: ele é meu! Quem lê meu blog pessoal e meus posts no Aprendiz certamente curte a maneira como escrevo e relato minhas experiências na cidade. Vivo aqui há seis anos, portanto já percorri tanto a rota turística como descobri vários cantinhos que só os locais frequentam. É o meu ponto de vista. Além disso, o guia conta com ilustrações desenvolvidas pela Marília Cichini, que foram criadas exclusivamente para esse fim. As ilustrações deixam a leitura dinâmica, gostosa. Os capítulos são bem explicadinhos, então se você vem pela primeira vez vai acabar seguindo a risca o passo a passo do roteiro de sete dias. Se você esta vindo pela décima vez pode olhar direto outros capítulos como ‘Londres Para Iniciados’, ‘Passeios Bate-Volta’ e também a seção ‘Nas redondezas’ do roteiro. Um detalhe que acho super importante: a revisora do meu texto, a Renata Centelhas, que é jornalista de formação, também mora em Londres. Eu fiz questão de chamar alguém que mora aqui pra executar essa tarefa, assim ela não apenas verificou a gramática mas também me dava uns toques ao longo do processo: ‘você esqueceu de tal lugar!’ ou ‘tem um restaurante super legal que poderia entrar na lista’.
BMA: Seu guia tem lindas ilustrações. Fale um pouco sobre a ilustradora…
Eu conheci a Marília Cichini em 2007, trabalhando na Tok & Stok, nós duas éramos do time de design. Lá, ela desenvolveu várias estampas que são sucesso de vendas (como a linha das bailarinas) e então resolveu dedicar-se a carreira de ilustradora. Ela tem um portfólio lindo e com trabalhos para clientes de perfis super diferentes. Ou seja, ela consegue atender a necessidade de cada um e mesmo assim imprime aquele traço delicado, caraterístico dela. Ela já me visitou em Londres, e juntas andamos por muitos dos lugares que estão no guia, então ela vivenciou tudo aquilo, não desenhou apenas de pesquisas no Google. Ver com os próprios olhos é sempre diferente!
BMA: Assim como você, muitas pessoas sonham em publicar o seu próprio guia. Quais dicas você pode dar para quem também quer escrever um guia?
Escolha um ponto de partida. O meu, por exemplo, foi o roteiro de sete dias. Eu usei o roteiro de cinco dias que já tinha no blog e fiz uma revisão minuciosa, para adicionar mais dois dias e espaçar melhor os lugares. Esse foi o primeiro capítulo que eu decidi. Depois, coloquei no papel ideias para outros capítulos e informações sobre a cidade que eu queria incluir mas não cabiam no roteiro. Aí fui construindo cada capítulo. Chega uma hora que você acha que não vai mais acabar (afinal, em que ponto você decide que é o suficiente?). Todo santo dia eu lembrava de algo que gostaria de incluir no guia, então me questionava se valeria a pena continuar, se o trabalho terminaria um dia. É preciso definir o que você quer, não dá pra abraçar o mundo!

É preciso ter muita dedicação. Tem que escrever um pouco todo dia. Todo dia! 

E eleger um time legal, afinal o guia vai além do texto: vai ter foto? Da onde virão as fotos? Quem vai diagramar? E o processo de vendas? Eu contei com uma equipe para me ajudar com tudo isso, pois sabia que se eu fizesse sozinha não ficaria com a qualidade que eu queria. 
BMA: Onde pode-se comprar o guia?
Direto no blog Aprendiz de Viajante, temos uma seção que explica tudo certinho, o processo é rápido, seguro e muito prático! O guia digital custa  R$39,90. Estamos no processo de fazer o guia impresso agora, deve levar algumas semanas ainda, talvez em março fique pronto. Então o preço pode ser alterado, mas a princípio será em torno de R$54,90.
BMA: Quais seus planos para o futuro?
Além do guia, continuamos a disponibilizar informação gratuita sobre Londres no blog. Isso não vai mudar! Londres é uma cidade que sempre se renovando, inventando coisas novas. Por isso, estou sempre de olho! Eu amo morar aqui, Londres é minha casa, e por isso que não canso de escrever sobre ela. Ja tenho outros projetos de guia no rascunho, então fiquem de olho!

Acompanhe o trabalho de Heloisa Righetto nas redes sociais: