Algumas dicas de como lidar com uma demissão
Foi demitido e agora?
Até hoje a vida sempre foi muito generosa comigo. Nesses 41 anos eu tive muitas alegrias: uma infância maravilhosa, uma adolescência com poucas turbulências, alguns amores, um grande amor, família, carreira. E vivi, como todos nós, também algumas dores, entre elas uma demissão. E é sobre este ponto que eu quero falar hoje.

Ser demitido, mesmo que motivos de força maior, é humilhante

O meu contrato de trabalho, assim como o de outros colegas, não foi renovado por questões financeiras da empresa. Depois de meses avisando que muitos de nós iriam “pra rua”, fazendo aquele suspense insuportável, o dia “D” chegou. Eu sempre pensei que eu teria tempo, depois de ser mandada embora, de procurar um novo emprego e me acostumar com a ideia de ser desempregada novamente. Mas nada disso! Fui chamada para a conversa no útimo dia do mês e… “sinto muito, mas nós não vamos poder renovar o seu contrato”.

Eu: “Por que?”
Ele: “Estamos reduzindo os custos com o pessoal, precisamos reestruturar o quadro de funcionários”
Eu: “Ok…”
Ele: “Você pode trabalhar até o meio do mês seguinte ou nos deixar imediatamente”
Eu:”Imediantamente? Como assim?“ 
Ele: „Pegue suas coisas e vá para casa…“

 

Vocês podem imaginar a minha cara? Foi um choque! Eu peguei esse emprego, muito mal pago e bem abaixo das minhas qualificações, por querer entrar no mercado de trabalho alemão. Trabalhei bem, fiz amizades e levei muita tralha, afinal tinha ido para ficar. Um livro, uma revista, um travesseiro para as minhas costas, um apoio para os pés, um litro de água mineral, o almoço do dia. Imaginem eu juntando essa tralha toda e saindo do escritório, dizendo adeus para quem uma hora atrás ainda tomou um café comigo.
Já lá fora, a primeira sensação foi de frustração e culpa. Será que eu tive minha contribuição para ter sido demitida? Os sentimentos a seguir foram de raiva, rejeição, ansiedade e medo. E agora? Estou com 40 anos, sem emprego, sou incapaz…
A minha estratégia para sair do fundo do poço e parar de engordar (coloque uns 10 quilos a mais aí na balança) foi voltar a estudar. O estado alemão não paga seguro desemprego para quem trabalhou menos de um ano, mas ele paga cursos para você se especializar dentro da sua área!

E aqui estou eu. Fiz cursos de mídias sociais, marketing online, como fazer palestras e agora por último estou fazendo o curso para me habilitar como instrutora. Não está sendo fácil. Mas eu não sei como é aí onde você mora; aqui na Alemanha, você precisa de um diploma para tudo (quase tudo) o que você quiser fazer. Então vamos em frente…

Aqui entre nós: estudar é melhor que ficar jogada de pijama no sofá :o)

Algumas dicas de como lidar com uma demissão
Se reinventando… de novo!
Para quem mora na Alemanha
Se você está nesta mesma situação, eu te aconselho a procurar a “Agentur für Arbeit” (Agência de Trabalho do Estado) que é responsável por você. Cada região ou bairro tem uma em especial para cada cidadão. Quando você for lá para fazer sua entrevista, vá com ideias e argumentos formulados do que você quer fazer. Lá eles não gostam de “coitadinhos”, esta é a dura realidade. Vá confiante, seguro de sí, mesmo que você não se sinta assim, e boa sorte!
Coloque seu PLZ no formulário. Ele irá consultar para você qual é a sua Agentur für Arbeit.

Deixo aqui alguns links que possam te ajudar:

 

ComcaveCollege  – escola onde eu fiz meus cursos (existem outras) com uma lista dos cursos que existem e que podem ser financiados pela Agentur. Curso de línguas e muito mais.
SocialMedia Manager IHK – curso de mídias sociais que que fiz e paguei eu mesma
Fez um curso legal? Encontrou um novo emprego? Compartilhe suas experiências conosco.
 
Beijos Claudia

 Fique por dentro!

Você quer receber nossas atualizações? Assine nossa Newsletter e faça o download gratuito da nossa nova revista Brasileiros Mundo Afora. Não se preocupe: nós nunca vamos passar o seu e-mail para terceiros, nem vamos encher a sua caixa postal de propaganda. O nosso objetivo principal é compartilhar conteúdo excelente. Se você não gostar pode sair a hora que quiser. Mais Informações aqui: NEWSLETTER