Os Don’ts para brasileiras na Turquia – por Gabrielle Q R Uğan

Turquia para brasileiras

Dicas do que fazer na Turquia é fácil de se encontrar em diversos sites de turismo. Mas o que não fazer na Turquia? Gabrielle Q R Uğan autora do blog Minha Turquia, dá 10 top dicas para você não fazer feio no país. Gabrielle é casada com o turco Irfan e mora no país desde 2011. Acesse o blog, pare ler mais sobre sua história de amor com a Turquia. 

Todos sabem que a Turquia, apesar de ser um país laico, tem maioria islâmica e que a cultura, de modo geral, se difere bastante da brasileira. Portanto, é preciso ser sensata e perspicaz para não dar nenhuma gafe em um país tão diferente do nosso. Então, vamos às 10 dicas do que NÃO fazer na Turquia:

    1. Não use minishorts e minisaias e não abuse dos decotes se não estiver em uma cidade praiana, onde todas as outras pessoas estarão vestidas da mesma forma. Do contrário, atrairá os olhares de todos os homens que passarem por você e de todas as mulheres religiosas também. Eu achava que isso nunca me incomodaria, mas, sinceramente, me senti despida usando um short, à noite, em Taksim, e é uma situação extremamente desconfortante. Não saia sem um lenço ou uma echarpe na bolsa. Se estiver com blusa de alça e sentir-se mal, essa echarpe será sua salvação.

 

    1. Se for apresentada a um casal ou um grupo de turcos, não se incline para beijar ou abraçar para cumprimentar. Cumprimente estendendo a mão, principalmente homens. Só beije se a pessoa vier beijá-la. Na Turquia, os homens não cumprimentam mulheres que não têm intimidade com beijos, por isso, para nós mulheres, fica feio se nos inclinarmos para beija-los.

 

    1. Na Turquia, ser muito simpática pode te colocar em maus lençóis. Você pode ser simpática com as famílias que conhece ou conhecer, com os amigos e amigas e com as pessoas para as quais for apresentada, mas não sorria para qualquer um na rua, como vendedores etc. Ou seja, não retribua sorrisos masculinos. Seja educada, mas não seja afável demais. Os turcos, em geral, interpretam mal qualquer atitude mais afável vinda de uma mulher e começam a fazer graçinhas. Dependendo do nível de educação, podem ser bem desagradáveis.

 

    1. Não procure por “olho grego”, “churrasco grego”, nada grego. Pelo amor de Deus! Você está na Turquia, não se esqueça. O olho é TURCO. o churrasco é TURCO e chama-se Döner. A bebida de anís, que na Grécia chama-se Ouzo, é típica TURCA e chama-se RAKI. Entendido? (risos)

 

    1. Não chame os turcos de árabes. Apesar da cultura ter alguns pontos semelhantes e do estilo da culinária ser parecido, turcos são turcos e árabes são árabes. Nós brasileiros confundimos muito, porque quando os árabes libaneses e sírios chegaram ao Brasil, eles tinham passaporte Otomano (turco), já que na época eram dominados pelo Império Otomano. Sabe aquela expressão que temos até hoje quando nos referimos à alguém “pão duro”: ele parece “turco”!? Ela vem da experiência que os brasileiros tiveram com os comerciantes árabes. Obs: turcos também são ótimos comerciantes.

 

    1. Como em vários países europeus, na Turquia, as pessoas também costumam parar nas escadas rolantes encostadas no lado direito, para que as que estão com pressa possam passar pela esquerda, principalmente nas estações de transporte público. Portanto, se não quiser parar o trânsito de pessoas e chamar atenção, não fique parado no lado esquerdo da escada rolante. Se se distrair e parar, fará com que uma fila se forme atrás de você e as pessoas começarão a te pedir licença – “pardon” – com cara feia.

 

    1. Se for convidado para a casa de algum turco(a), não entre nunca de sapatos. Pergunte antes de entrar se deve tirar os sapatos e faça o que o(a) dono(a) da casa orientar. Os turcos não entram em casa com os sapatos que usam na rua. Normalmente, eles têm algumas sandálias, em um armário próximo ao hall de entrada, para emprestar aos visitantes.

 

    1. Caso seja visitante de um(a) turco(a), muito provavelmente, você se sentirá bem tratada. Ele(a) fará questão de oferecer chá e um rodízio de petiscos. Não saia sem comer nada, mesmo que esteja satisfeita, prove. Do contrário o(a) anfitrião(ã) se sentirá ofendido.

 

    1. Se passar em frente a uma mesquita pequena, numa sexta-feira (dia sagrado), possivelmente verá homens rezando na calçada, na parte de fora da mesquita. Não passe na frente, apenas na lateral. Se passar na frente, estará cortando o caminho entre eles e Meca, pois eles rezam virados para para a cidade mais sagrada da religião Islâmica.

 

  1. Por último, quero deixar claro que, apesar da Turquia ser um país muito mais seguro que o Brasil, é preciso estar sempre atenta. Não entre em ruelas desertas sozinha. Não dê papo para estranhos na rua. Muitos aproveitadores te pararão por ser estrangeira. Não dê atenção. Preze sempre pela sua segurança.

 

Espero que tenham curtido as dicas e que aproveitem muito a Turquia, que é um país intrigante e magnífico.

Mais dicas você encontra no meu blog Minha Turquia e no Facebook. Vejo você por lá!

Gabrielle

Fotos do arquivo pessoal de Gabrielle. É proibida a reprodução de qualquer conteúdo sem autorização prévia por escrito.


 

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Claudia Bömmels

Claudia Bömmels é fotógrafa, contadora de histórias, viajante e editora da Brasileiros Mundo Afora. Atualmente ela mora em Nanjing na China.

4 respostas para Os Don’ts para brasileiras na Turquia – por Gabrielle Q R Uğan

  1. Nathany Sampaio diz:

    Olá Gabi, tudo bem?

    Eu estou prestes a mudar para a Turquia para ficar junto com meu namorado. Nos conhecemos no Canada e passamos 4 meses juntos no ano passado.
    Eu gostaria muito de conversar com alguem que passou pela mesma situação, pois tenho 800 mil duvidas na minha cabeça a cada minuto.
    Teria alguma forma de conversarmos? Ou algum grupo no facebook que você saiba onde possa pegar dicas desse tipo?

  2. Excelentes dicas! Vira e mexe ouço pessoas se referirem aos turcos como árabes, e me vejo na obrigação de corrigir. Agora estive na Armênia e cometi uma gafe: me ofereceram café "normal" e comentei, "ah vocês tomam café turco!", me esquecendo da relação pouco amistosa entre os dois países. Imagine só os olhares que eu atraí! :-S

  3. Oi Claudinha!!! Muito obrigada pelo espaço. Foi um prazer compartilhar essa dicas com as suas leitoras. Sem dúvida são importantes sim não só para quem vai morar, mas para quem vai visitar a Turquia. 🙂 Bjosss

  4. Adorei Gabrielle. Excelentes dicas até mesmo para quem só vai fazer férias na Turquia! Bjs

Deixe um comentário