A carioca Tatiane Borges Schindler tem 27 anos e vive há quarto na Alemanha, país para o qual se mudou por amor. Dessa união nasceu Sophie, um dos seus motivos preferidos para fotografar. Tatiane estudou enfermagem no Brasil, mas não deu continuidade à profissão, por não conseguir lidar com a perda. Na Alemanha, encara uma rotina puxada, exercendo vários papéis: ela é mãe, trabalha durante meio turno em um laboratório e nos finais de semana é fotógrafa, profissão pela qual se apaixonou. Para conciliar a vida profissional com a familiar, conta com a ajuda indispensável do seu marido.
***
Meu nome é Tatiane, tenho 27 anos, nasci no Rio de janeiro, sou casada e vivo há quatro anos na Alemanha. Eu me casei com um alemão e dessa união nasceu a nossa filha Sophie, minha inspiração para fotografar!
No Brasil estudei enfermagem, mas não dei continuidade à profissao, por não conseguir lidar com a perda. Talvez por estar longe das minhas raízes, tenho uma sensibilidade maior em certas situações.
Como sempre gostei de fotografia, vi que ela poderia talvez ser um caminho profissional novo. Acho fascinante como é possivel eternizar momentos tão especias que muitas vezes a nossa memória não consegue mais recordar. Foi aqui na Alemanha, que eu me apaixonei de vez pela fotografia. Um hobby que foi se intensificando até virar uma profissão.
Desde que cheguei aqui, senti o desejo de ter algo próprio e como muitos brasileiros que vivem aqui sabem, ter um negócio própio é muito burocrático e caro. Através dos incentivos de amigos, família e simpatizantes do meu estilo de fotografar, acreditei em mim mesma e esses obstáculos burocráticos passaram a ser um detalhe. Meu marido e melhor amigo me ajudou e ajuda muito na realização desse sonho.
Eu sou autodidata, ou seja, estudo sozinha, através de livros e material disponível na internet. A fotografia tem me ajudado muito, não somente em relação à parte financeira, mas também me ajuda a enfrentar a barreira do idioma (o qual tenho muita dificuldade em falar). Tem me mostrado um lado meu mais ousado e revelado minha determinação em conquistar aquilo que desejo. Deus também tem uma grande importância na minha vida e graças a Ele sinto-me bem acompanhada sempre.

De modo geral posso dizer que não é fácil equilibrar família e trabalho, mas quando trabalhamos naquilo que gostamos e cuidamos das pessoas que amamos, no final tudo é prazeroso. Tati Borges-Schindler

 ***
Fotografar crianças é maravilhoso, divertido e encantador. Mas também é um exercício de paciência. É preciso, principalmente, respeitar o tempo da criança para se obter bons resultados e para que a sessão fotográfica não se torne um evento estressante. Algumas fotos de Tati Borges-Schindler foram publicadas na matéria “Fotografando Pimpolhos” da edição 04 da Brasileiros Mundo Afora. Para acessar, basta clicar na fotografia abaixo.


http://issuu.com/claudiamullerboemmels/docs/brasileirosmundoafora04/24


Mais sobre o trabalho de Tati aqui: www.tatiborges-schindlerfotografia.com