Advogando na Alemanha e Brasil

 
Laís Brandão Machado, 46 anos, nasceu e cresceu em São Paulo. Há 20 anos decidiu passar uma temporada na Alemanha para aprender a língua. De volta ao Brasil, formou-se em Direito na Universidade de São Paulo, fez o exame da OAB e mudou-se definitivamente para as terras germânicas. Advogada nos dois países, mantém escritórios em Darmstadt, Alemanha, e em São Paulo, capital.
Ingressar no mercado de trabalho alemão foi muito difícil,  pois meu diploma não é reconhecido aqui. O estudo do Direito está ligado às regras de um determinado país, por isso, preicisei ingressar novamente na universidade. Estudei Direito em Frankfurt, depois fiz o primeiro exame de ordem e esperei mais um ano até receber a vaga de estágio obrigatório. Durante este período de espera fiz meu mestrado em Direito de Nacionalidades. Então estagiei cerca de dois anos e meio, para posteriormente fazer o segundo exame de ordem. Ao todo foram nove anos de formação. Atuo desde 1993 no Brasil e desde 2003 na Alemanha. Se quisesse advogar em outro país, não teria meus dois diplomas reconhecidos. Seria preciso estudar novamente.
Em São Paulo trabalho com minha irmã, que também é advogada e tem seu próprio escritório. Em alguns casos atuamos juntas, em outros atuamos separadamente. Quando é preciso, viajo ao Brasil para atender os clientes de lá. Trabalho com Direito Civil, Empresarial, de Família e Sucessões e Direito do Estrangeiro. Posso dizer que meus clientes estão divididos entre brasileiros e alemães (pessoa física ou jurídica), residentes ou com sede na Alemanha ou no Brasil, e também estrangeiros de diversas nacionalidades residentes na Alemanha. Além disso, presto consulta jurídica na Universidade de Darmstadt e na Escola Superior de Darmstadt aos estudantes alemães e estrangeiros, por isso acabo assumindo causas universitárias também.
Minha rotina de trabalho é intensa. Trabalho todos os dias de 10 a 12 horas e, muitas vezes, nos finais de semana também. Em termos de remuneração, parece-me que no Brasil um advogado pode ganhar muito mais dinheiro que o advogado alemão para o mesmo serviço, pois no nosso país tudo tornou-se mais caro que na Alemanha.
Que conselho daria para quem está se mudando agora para o exterior?
Traga todos os documentos brasileiros com reconhecimento de firma, traduzidos e legalizados no Consulado do país para onde for emigrar. Também as traduções devem ser legalizadas pelo Consulado respectivo. Antes de sair do Brasil, informe-se sobre a profissão no país para onde irá se mudar. Também procure um trabalho já do Brasil, mandando currículos. Além disso, procure aprender a língua do país de destino antes de sair do Brasil, pois sem ela é praticamente impossível trabalhar.

Laís Brandão Machado fala sobre o tema
Reconhecimento de diploma na Alemanha

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Claudia Bömmels

Claudia Bömmels é fotógrafa, contadora de histórias, viajante e editora da Brasileiros Mundo Afora. Atualmente ela mora em Nanjing na China.

10 respostas para Advogando na Alemanha e Brasil

  1. ANSELMO ROCHA MELLONI diz:

    Ola Dr,
    Trabalhei em uma multinacional da Alemaha por 17 anos e ela fechou e não pagou niguem , voce tem como acionar esta empresa ai em Berlim, pois a matriz esta ai e funcionando normalmente

    no aguardo

    Anselmo

  2. IRA diz:

    Olá,. Minha história é complicada, sou brasileira meu noivo alemão. Ele me trouxe para Alemanha em dezembro de 2016. Me iludiu, com casamento, me fez desfazer toda minha vida o Brasil. Me mantém aqui com visto de estudante, mas eu só fui por 3 meses a escola, me obriga a limpar e passar e cozinhar para sua família. Resumindo está me escravizando. Estou a. Meses pedindo para ir embora. Pois tenho um filho pequeno que ele disse que em 6 meses eu voltaria para buscar. Minha pergunta é : existe lei nesse país que faça ele me indenizar perdas e danos materiais e psicológico?

  3. Tiago nauter diz:

    Olá boa noite, gostaria de saber se tenho direito na dupla nacionalidade, meu bisavô Alfeu Nauter veio da Alemanha, meu avô Alfredo Nauter, os dois já falecidos, minha avó casada, ainda viva gostaria de saber se a essa possibilidade?
    Desde já agradeço pela atenção
    Att: Tiago Nauter

  4. Emilio diz:

    Estou em Berlin e fui roubado dentro do Hotel, Eurostar Berlin e quero contratar um advogado!

  5. Wellington Gimenez Hufler diz:

    Oí sou de descendencia Alema quero dar entrada no meus documento vc pega esta causa meu nome wellington Gimenez hufler

  6. Rafaela r diz:

    Que história fantástica!

  7. DOREMA COSTA diz:

    Oi Laís, fico feliz lendo sua história de determinação, porque é assim que nós brasileiras somos.. determinadas. No meu caso é o inverso, casei com um alemão que já tem visto definitivo no Brasil. Mas temos uma dúvida. Ele pode ser contratado por uma empresa brasileira sem autorização do Ministério do trabalho ou da Justiça? Sou advogada pública mas confesso desconhecer direito de imigração. Seria possível voce nos dar essa resposta?

  8. Bom dia, gostaria de saber maiores informações sobre homologação, visto etc… Qual seria o procedimento? Grata att. Maria

  9. Sem nome diz:

    Como faço para encontrar o com você dotoura? Quero contar meu caso é muito importante, com você atua na Alemanha seria fácil me ajudar. Meu caso é pensão alimentícia.

  10. augusto diz:

    Boa noite doutora , sou de Blumenau advogado aqui com esposa contadora e queremos saber da senhora como morar e trabalhar na alemanha com nossa formação, e assim sendo como ingressar na faculdade de direto na alemanha para poder dar continuidade a profissão. minha esposa tem cidadania alemã, eu tenho italiana. por favor contamos com sua cooperação, obrigado. meu email adv.spbnu@gmail.com

Deixe um comentário