Laís Brandão Machado, 46 anos, nasceu e cresceu em São Paulo. Há 20 anos decidiu passar uma temporada na Alemanha para aprender a língua. De volta ao Brasil, formou-se em Direito na Universidade de São Paulo, fez o exame da OAB e mudou-se definitivamente para as terras germânicas. Advogada nos dois países, mantém escritórios em Darmstadt, Alemanha, e em São Paulo, capital.
Ingressar no mercado de trabalho alemão foi muito difícil,  pois meu diploma não é reconhecido aqui. O estudo do Direito está ligado às regras de um determinado país, por isso, preicisei ingressar novamente na universidade. Estudei Direito em Frankfurt, depois fiz o primeiro exame de ordem e esperei mais um ano até receber a vaga de estágio obrigatório. Durante este período de espera fiz meu mestrado em Direito de Nacionalidades. Então estagiei cerca de dois anos e meio, para posteriormente fazer o segundo exame de ordem. Ao todo foram nove anos de formação. Atuo desde 1993 no Brasil e desde 2003 na Alemanha. Se quisesse advogar em outro país, não teria meus dois diplomas reconhecidos. Seria preciso estudar novamente.
Em São Paulo trabalho com minha irmã, que também é advogada e tem seu próprio escritório. Em alguns casos atuamos juntas, em outros atuamos separadamente. Quando é preciso, viajo ao Brasil para atender os clientes de lá. Trabalho com Direito Civil, Empresarial, de Família e Sucessões e Direito do Estrangeiro. Posso dizer que meus clientes estão divididos entre brasileiros e alemães (pessoa física ou jurídica), residentes ou com sede na Alemanha ou no Brasil, e também estrangeiros de diversas nacionalidades residentes na Alemanha. Além disso, presto consulta jurídica na Universidade de Darmstadt e na Escola Superior de Darmstadt aos estudantes alemães e estrangeiros, por isso acabo assumindo causas universitárias também.
Minha rotina de trabalho é intensa. Trabalho todos os dias de 10 a 12 horas e, muitas vezes, nos finais de semana também. Em termos de remuneração, parece-me que no Brasil um advogado pode ganhar muito mais dinheiro que o advogado alemão para o mesmo serviço, pois no nosso país tudo tornou-se mais caro que na Alemanha.
Que conselho daria para quem está se mudando agora para o exterior?
Traga todos os documentos brasileiros com reconhecimento de firma, traduzidos e legalizados no Consulado do país para onde for emigrar. Também as traduções devem ser legalizadas pelo Consulado respectivo. Antes de sair do Brasil, informe-se sobre a profissão no país para onde irá se mudar. Também procure um trabalho já do Brasil, mandando currículos. Além disso, procure aprender a língua do país de destino antes de sair do Brasil, pois sem ela é praticamente impossível trabalhar.

Laís Brandão Machado fala sobre o tema
Reconhecimento de diploma na Alemanha